Miss Imperfeita




 Eu não sirvo de exemplo para nada, mas, se você quer saber se isso é possível, me ofereço como piloto de testes. Sou a Miss Imperfeita, muito prazer. A imperfeita que faz tudo o que precisa fazer, como boa profissional, mãe, filha e mulher que também sou: trabalho todos os dias, ganho minha grana, vou ao supermercado, decido o cardápio das refeições, cuido dos filhos, marido (se tiver), telefono sempre para minha mãe, procuro minhas amigas, namoro, viajo, vou ao cinema, pago minhas contas, respondo a toneladas de emails, faço revisões no dentista, mamografia, caminho meia hora diariamente, compro flores para casa, providencio os consertos domésticos e ainda faço as unhas e depilação!
E, entre uma coisa e outra, leio livros.
Portanto, sou ocupada, mas não uma workholic.
Por mais disciplinada e responsável que eu seja, aprendi duas coisinhas que operam milagres.
Primeiro: a dizer NÃO.
Segundo: a não sentir um pingo de culpa por dizer NÃO. Culpa por nada, aliás.
Existe a Coca Zero, o Fome Zero, o Recruta Zero. Pois inclua na sua lista a Culpa Zero.
Quando você nasceu, nenhum profeta adentrou a sala da maternidade e lhe apontou o dedo dizendo que a partir daquele momento você seria modelo para os outros.
Seu pai e sua mãe, acredite, não tiveram essa expectativa: tudo o que desejaram é que você não chorasse muito durante as madrugadas e mamasse direitinho.
Você não é Nossa Senhora.
Você é, humildemente, uma mulher. 




E, se não aprender a delegar, a priorizar e a se divertir, bye-bye vida interessante. Porque vida interessante não é ter a agenda lotada, não é ser sempre politicamente correta, não é topar qualquer projeto por dinheiro, não é atender a todos e criar para si a falsa impressão de ser indispensável. É ter tempo.
Tempo para fazer nada.
Tempo para fazer tudo.
Tempo para dançar sozinha na sala.
Tempo para bisbilhotar uma loja de discos.
Tempo para sumir dois dias com seu amor.
Três dias.
Cinco dias!
Tempo para uma massagem.
Tempo para ver a novela.
Tempo para receber aquela sua amiga que é consultora de produtos de beleza.
Tempo para fazer um trabalho voluntário.
Tempo para procurar um abajur novo para seu quarto.
Tempo para conhecer outras pessoas.
Voltar a estudar.
Para engravidar.
Tempo para escrever um livro que você nem sabe se um dia será editado.
Tempo, principalmente, para descobrir que você pode ser perfeitamente organizada e profissional sem deixar de existir.
Porque nossa existência não é contabilizada por um relógio de ponto ou pela quantidade de memorandos virtuais que atolam nossa caixa postal.
Existir, a que será que se destina?
Destina-se a ter o tempo a favor, e não contra.
A mulher moderna anda muito antiga. Acredita que, se não for Super, se não for Mega, se não for uma executiva ISO 9000, não será bem avaliada. Está tentando provar não-sei-o-quê para não-sei-quem. 



Precisa respeitar o mosaico de si mesma, privilegiar cada pedacinho de si.
Se o trabalho é um pedação de sua vida, ótimo!
Nada é mais elegante, charmoso e inteligente do que ser independente.
Mulher que se sustenta fica muito mais sexy e muito mais livre para ir e vir. Desde que lembre de separar alguns bons momentos da semana para usufruir essa independência, senão é escravidão, a mesma que nos mantinha trancafiadas em casa, espiando a vida pela janela.
Desacelerar tem um custo. Talvez seja preciso esquecer a bolsa Prada, o hotel decorado pelo Philippe Starck e o batom da M.A.C.
Mas, se você precisa vender a alma ao diabo para ter tudo isso, francamente, está precisando rever seus valores.
E descobrir que uma bolsa de palha, uma pousadinha rústica à beira-mar e o rosto lavado (ok, esqueça o rosto lavado) podem ser prazeres cinco estrelas e nos dar uma nova perspectiva sobre o que é, afinal, uma vida interessante. 


 Autoria: Martha Medeiros
Imagens: www.google.com

Esse texto ofereço a todas as minhas amigas blogueiras, e a todas mulheres que me visitam. Bjos


ÓTIMO DOMINGO A TODOS E UMA ÓTIMA SEMANA

21 comentários:

Sol Pâtisserie postou o comentário número:

Bom dia Josy, que texto lindo obrigada por partilhá-lo conosco.
Um ótimo domingo para você e sua família.
Bjs

Marta Alves postou o comentário número:

Lindo texto, Josy!
Obrigada por compartilhá-lo connosco e por nos lembrar que não temos obrigação de ser super-mulheres, nem perfeitas :)
Concordo plenamente que não devemos ser escrava(o)s do trabalho e que deve haver sempre tempo para fazer outras coisas que nos dão prazer, para assim podermos ter o equilíbrio que necessitamos para nos sentirmos bem (connosco e com os outros) e descobrir o prazer de viver!
Beijinhos e bom Domingo.

Lenita postou o comentário número:

Feliz Domingo Josy,
há algum tempo a vida deu-me um abanão danado, daqueles que nos obriga a pensar nela... na vida! passei a dar mais prioridade aos momentos que me dão prazer e menos importância ao "tenho que fazer"!
Nunca serei perfeita, muito menos super-mulher... não importa nada quero ser um bocadinho feliz todos os dias.
Bjs

Prata da casa postou o comentário número:

Querida Josy: este texto é perfeito!! Comecei a ler e imediatamente fiquei com um sorrisão o tempo todo que durou a leitura.Qualquer mulher atual se revê nesta Miss Imperfeita. Eu,pelo menos,fi-lo.
Adorei ,amiga. Como vocês dizem: "arrasou"!!!
Bjs e bom domingo
Márcia

São Ribeiro postou o comentário número:

Adorei o texto e concordo .
Desejo-lhe um excelente domingo
bjs

Rita postou o comentário número:

Bom texto
belo post, concordo com tudo
Obrigado por partilhar bem legal
Josy desejo um domingo feliz como sempre
Abraço
Rita!!

Belocas postou o comentário número:

Cada palavra deste texto me tocou. Diariamente corro para ter um bocadinho só meu, e por vezes vem essa culpa, por não ter tudo feito, tudo perfeito...
Mas concordo com a autora, é preciso saber dizer não, e saber quais as nossas necessidades, saber parar, saber gozar um pouquinho a nossa vida, senão para quê correr tanto???
Um resto de Domingo perfeito é o que desejo para você amiga.
Bjs

Rosinha Benvenga e Teresinha Putrini Bortolotto postou o comentário número:

oi Josy,muito bacana esse texto,essa mensagem e para refletir bem bjs Rosinha

ACARAMELADA postou o comentário número:

Muy real y divertida reflexión de esta vida que llevamos. bss Acaramelada

Guloso e Saudável postou o comentário número:

Olá Josy,
Eu também estou no grupos das imperfeitas, muito bom texto, devemos de refletir, se tivermos tempo..., rsrs.
Beijo,
Vânia

Shapalmas postou o comentário número:

Ola Josy querida...acho que eu precisava ler esse texto de qualquer maneira...por alguma razao,assim que liguei o computador,pensei logo em vim te visitar e quando chego aqui,palavras tocando profundamente,tudo que eu precisava ouvir nesse momento de minha vida...
Obrigada por compartilhar...
Grande beijo...

Sharon

Cuca postou o comentário número:

Josy, gostei muito desse texto! Fiquei logo com um sorriso no rosto :) e é verdade, não devemos ser escravas do trabalho e não nos devemos culpabilizar por lutarmos para ter um momento "nosso"!

Beijos e boa semana*

Cozinha de Mulher postou o comentário número:

Oi minha linda..
Que texto lindo..
Como sempre escolhe textos maravilhosos que nos dão aquele pique de iniciar a semana nos sentindo sempre melhores..
Eu dou mis imperfeita.. e adoro ser assim rssr
Beijinhos minha linda e uma tarde especial viu?
Te adoro de montão!

Mariana Morais postou o comentário número:

Obrigada Josy, adorei e não é que é assim que eu ando a pensar?
beijos

Mariana

Cecilia Gomes postou o comentário número:

Obrigada Josy, adorei o texto.. ajudar muito a levantar o astral...
bjus
Cila

patiabeija-flor postou o comentário número:

Que lindo texto, Josy!! É isso aí, valorizar a mulher!!!
Beijocas amiga e ótima semana!!

Bombom postou o comentário número:

Oi, Josy, muito obrigada pelo magnífico texto que nos ofereceste. Estou em sintonia com ele há muito tempo, felizmente! Não vale a pena "vender a alma ao diabo" atrás de quimeras que nunca nos satisfazem porque queremos sempre mais. Por isso o melhor é equacionar o que nos satisfaz, realiza e dá prazer e seguir o coração. Bom domingo! Boa semana. Bjs. Bombom

Marbene Araujo Bueno postou o comentário número:

Grande Josy!!!

Não sei o que seria deste que voz fala sem o seu companheirismo, amizade, afeto e presteza.

Beijos

Claudia Caprecci postou o comentário número:

Ah minha amiga, continua sendo muito bom passar por aqui!
Adoro Martha Medeiros, muito inteligente!
Tenho tentado levar a vida mais ou menos como ela descreve nesse texto e por isso tenho feito menos visitas. Isso não significa de forma alguma que tenha deixado de lado as amigas, principalmente as que gosto tanto e, você sabe, é uma delas!
Apenas sei que quando venho, venho inteira, não apenas para dar o ar da graça, mas pra te dar a atenção que merece minha amiga!
Grande beijo Josyta querida, tenha uma semana abençoada com muita paz, luz e coisas boas!

Catarina postou o comentário número:

Não perco um texto de domingo pelas mensagens tão interessantes que são apresentadas e absolutamente necessárias ao nosso bem estar físico, mental e emocional. Mas hoje ia quase, quase perdendo. Mas ainda cheguei a tempo. Continua a ser domingo por aqui! : )
Um abraço, Josy. : )

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...