Crostoli para a Blogagem Coletiva Brie com Goiabada




 Essa semana eu começo participando da 1ª Blogagem Coletiva  Brie com goiabada da querida Fabiola. A brincadeira consiste em fazermos um post sobre uma refeição em família ou algum alimento em especial de quando era criança. Juntei o Natal como minha lembrança de criança, que foi muito importante em minha vida.

Fabiola querida, espero que goste. Obrigada.

O Natal é para mim, a festa em família mais gostosa que há. Nas minhas memórias de infância há uma avalanche de bons sentimentos e lembranças. Guardo com muito carinho, as memórias dos Natais que sempre passei. Um sentimento nostálgico e único. Uma saudade gostosa, de tempos felizes passados com minha família. Lembro que 15 dias antes, eu já ficava ansiosa, perturbando mamãe, para montarmos a árvore e o presépio. Era um momento mágico. Adorava o menino Jesus, José e Maria, os três Reis Magos, as ovelhinhas, a vaquinha, o burrinho. Ficava encantada com a beleza que o presépio representava para mim quando criança. Meus olhos brilhavam cada vez que a árvore, antes tão sem graça, começava a ficar colorida, com as bolas que antigamente pareciam feitas de casca de ovo, de tão fininhas, mamãe sempre dizia para ter cuidado pois se caísse, quebrava. E o algodão imitando os flocos de neve? Que linda ficava! Como filha única, quem sempre montava a árvore era eu e mamãe. E como eu esperava o ano passar para chegar a data tão ansiada. Como o ano demorava a passar! E no entanto, hoje passa tão rápido. Nossos Natais eram tão singelos, tão repletos de amor, e magia.
Eu sonhava com a chegada do Papai Noel. Mamãe dizia que ele entrava pela chaminé para trazer os presentes, e eu nem percebia que não tínhamos chaminé. Nem pensava nisso, só pensava na chegada de Papai Noel.
Nas manhãs da véspera de Natal, eu pulava da cama. Mamãe começava os preparativos da ceia, colocando o pernil já temperado por ela no dia anterior, lembro que eu acordava sentindo o aroma de pernil assando invadindo nossa casa. Era cheiro de Natal, de alegria, de presentes, risadas, e principalmente era a noite que meu pai estaria conosco na hora da ceia. Isso me enchia o coração de alegria, pois papai era garçom, trabalhava em um clube inglês em São Paulo, saia cedinho, eu ainda dormia, e quando chegava em casa, eu já estava dormindo, raros eram os dias que nos reuníamos para almoçarmos ou jantarmos juntos, pois frequentemente meu pai era escalado para trabalhar nos finais de semana, e a folga dele era nas segundas-feiras, dia em que o Clube ficava fechado. Eu ia para a escola, voltava na hora do almoço, e as vezes papai almoçava conosco, e muitas vezes não, pois ele resolvia seus problemas, suas coisas, no dia da sua folga. Embora quase não nos víamos, pois papai trabalhava muito para pagar a casa que comprara, ele sempre foi muito presente nas horas que dava, e nessas horas dedicava toda sua atenção para comigo, era um pai maravilhoso, um homem digno e honesto.
Nas vésperas de Natal ele sempre pegava folga e passava o dia conosco, meu Natal já era feliz só pelo fato de ter meu pai conosco. Logo depois do almoço, eu e mamãe preparávamos os crostolis, se não tivesse não era a mesma coisa, era lei, tinha que ter assim como o panetone tem que existir no Natal.
Mamãe fazia a massa, esticava com o rolo e os cortava em tiras, e eu dava-lhes a forma. Ela os fritava e eu passava-os pelo açúcar e canela. Não, sem antes comer uma dúzia deles, e em cada um levava bronca de mamãe, ela dizia que daquele jeito eu não teria fome na hora de ceia. A noite, chegavam meus tios, tias, primos, vovó e vovô, a hora mais gostosa, reunidos a volta da mesa, repleta de delicias, que cada um trazia. O pernil tomava lugar de destaque, e mamãe fazia uma mesa menor, onde era colocado os doces, muitas sobremesas deliciosas, mas la estavam eles: Os crostolis. Mamãe dizia que foram feitos por mim e eu ficava toda orgulhosa. Depois de tantos Natais juntos e felizes, tive outros Natais, depois de adulta que foram muito significativos para mim, assim como o primeiro Natal com minha filha nos braços, ela nasceu em abril e nosso primeiro Natal, ela estava com 8 meses. 
Para mim o sabor dos crostolis, é o que mais me remete aos meus Natais quando era criança. Sabor de aconchego, proteção, paz, harmonia, cumplicidade e muito amor. Momentos que eu aprendia com mamãe, a arte de fazer os crostolis, a arte de cozinhar.
Para mim hoje, o Natal é um exercício de todos os dias, nos pensamentos, palavras, sentimentos e ações, e não um simples evento festivo de calendário. Particularmente acho que a Noite de Natal é a mais bela do ano, pois reunimos a familia, em um clima de paz, bate papo, alegrias, presentes, união, mas principalmente por ser a noite que festejamos o nascimento de Cristo, para que assim, nunca nos esquecermos o verdadeiro significado do Natal.

Ingredientes

2 xícaras (chá) de farinha de trigo
1/2 xícara (chá) de açúcar
2 colheres (sopa) rasas de margarina
1/2 xícara de leite
2 ovos pequenos
1 colher (sopa) rasa de fermento em pó
1 pitada de sal
essência de baunilha a gosto

Modo de preparo

Em uma bacia coloque a farinha e o açúcar. Misture bem. Acrescente aos poucos o restante dos ingredientes e mexa bem. Em uma superfície enfarinhada, sove bem a massa, até desgrudar das mãos. Faça uma bola e reserve na geladeira por 30 minutos.
Em seguida, divida a massa em 2 partes e abra com o auxilio de um rolo de macarrão. Abra formando um quadrado e corte em tiras de mais ou menos 2 dedos de espessura


Corte ao meio


E com o auxilio de uma faca, faça pequenos cortes no centro


Vire as pontas para o meio, e trance

Frite-os em óleo quente e passe-os pelo açúcar com canela a gosto


OBS: Se voce gosta bem crocante e com  a massinha bem fina, abra mais a massa até ficar bem fina.
Aqui em casa preferimos ele mais grosso e consequentemente mais macio. Ficam deliciosos.


UMA EXCELENTE SEMANA A TODOS












43 comentários:

Andréa postou o comentário número:

Bom dia minha amiga!
O natal é mesmo contagiante, todo mundo tem uma história pra contar, rsrs.
Fiquei aqui imaginando vc pulando na cama sozinha, rsrs, por ser filha única, mas o que importa é que vc foi feliz, teve amor e carinho de seus pais, avós e da sua família em geral, carinho e amor não tem preço, ficam guardados para sempre em nossas memórias.
Nesta época do ano o que mais tenho saudades é da rabanada, minha mãe sempre fez, então pra mim tem gostinho de infância de momentos felizes.
amei a sua receita, senti o sabor aqui, hummmm!

Tenha uma semana repleta de bençãos!
bjs

Addicted postou o comentário número:

Tem um aspecto delicioso!
beijinhos e boa semana,
Addicted
http://cookaddiction.blogspot.pt/

Fabiola postou o comentário número:

Josynha, que delícia de história. Tão cheia de boas recordações! E com aquele cheirinho que só o Natal tem! Amei muito. O pessoal vai adorar ler. Beijos mil
Fabiola

Carla Colombo postou o comentário número:

Que delicia, Josyta! Engraçado, uma receita que me lembra infancia também com certeza é essa!
Nossa, crostolis tem superrrrr gosto de infância pra mim! Mas em casa fazemos um pouquinho diferente, a massa é bem fininha e depois de frita fica parecida com a massa de pastel! E nós comemos com mel! Muitoooooooooo bom! Que saudadesss!

Cris Miyke postou o comentário número:

Oi Josy! Que lindeza de receita e de história...
Beijos

Cris Miyke
http://delicinhasecoisinhas.blogspot.com

Ana Rita postou o comentário número:

Pena eu estar longe senão amiga ia lanchar contigo!!!
Bjoka
Rita

Lylia postou o comentário número:

Que lindo, JOsy! Eu também considero a noite de Natal a mais bonito do ano, por estarmos todos juntos celebrando o nascimento de Jesus.
Ah! E essa receita vou ter que fazer, pois meu marido adora, tem gosto da infância dele.
Bj,
Lylia

São Ribeiro postou o comentário número:

Linda história amiga é tão bom recordar.
Esses docinhos devem ser uma maravilha e tão simples de fazer.
bjs

Um toque de canela postou o comentário número:

Bom dia! Que maravilhoso doce de Natal e que história tão cheia de memórias!...
Bjs
Paula

Carolina N. postou o comentário número:

Aqui no sul chamamos isso de cueca virada... rsrsrsrs... Adorei sua história! A noite de Natal é sempre maravilhosa e fica na nossa lembrança, ainda mais quando ocorre assim, em família! ;) beijos!

Guloso e Saudável postou o comentário número:

Bom dia amiga Josy,
Que lindas recordações, obrigada por as partilhar, adorei.
Esta receita é não só interessante, como tem uma deliciosa aparência.
Beijo, boa e proveitosa semana,
Vânia

Mary - Strawberrycandy postou o comentário número:

Ficaram fantásticos,...e devem ser deliciosos,...vou levar a receita comigo ok?!
Beijinhos
http://strawberrycandymoreira.blogspot.pt/

Maria de Lourdes Ruiz postou o comentário número:

Que lindo relato Josy!
Eu adoro crostoli e me trás lembranças de infância também.

Bjs

Marisa Vlasic postou o comentário número:

Ah prima, como é bom lembrar da infância!! Muito lindo o que você escreveu e é claro que ao ler, também lembrei muito dos Natais na casa do meu querido avô e aí já viu né, não tem como não ficar emocionada !! E os crostolis me lembram com certeza a sua mãe, a querida Tia Nana e todos os outros Tios e Tias, porque sempre que íamos visita-los sempre éramos recebidos com deliciosos crostolis!! Era uma tradição e todas as visitas tinham um pouquinho de clima de Natal !! Obrigada querida prima Josy, por escrever uma mensagem tão bonita e que me remeteu a tão lindas lembranças !!

Muitos beijinhos e uma linda semana
Marisa

Rosinha Benvenga e Teresinha Putrini Bortolotto postou o comentário número:

oi Josy,linda a sua historia,recheada de muito amor e emoção bjs |Rosinha

Adri postou o comentário número:

Josy, que linda sua participação, fiquei emocionada. Não sei se os pais têm ideia de como pequenas coisas marcam seus filhos, o fato de seu pai estar com vocês no Natal, os crostolis, são coisas que podem parecer um detalhe, mas que a gente carrega para a vida toda com um sinal de carinho, um momento feliz :) É por isso que adoro Natal, essa época do ano...é muito mágico e isso não tem nada a ver com shoppings :) Beijoca!
PS.: você continua fazendo crostolis no seu Natal?

cristina fonseca postou o comentário número:

Ai Josy .... que coisa boa!!!
Vou trazer a receita para fazer !!!

Beijinho doce e boa semana :)

Joana postou o comentário número:

O Natal para mim também é uma festa muito bonita!
Conseguimos reunir a família toda, o que nem sempre é fácil porque cada um vive no seu canto!
É tão bom recordar histórias dessas :)
Comi uns docinhos desses o ano passado, que a namorada do meu primo levou para o Natal! Acredita que nunca tinha experimentado?
São realmente deliciosos :)
Um grande beijinho

MINHA VIDA DE CAMPO postou o comentário número:

Oi minha linda, essas lembrança que dão sabor a vida. Tudo tem muito valor na infância.
Essa receita é maravilhosa aqui chamamos de cueca virada.
Bjos e tenha um ótima semana.

Sonia postou o comentário número:

Josy querida, estou aqui, que delícia de história, as coisas que lembram nossa infância são especiais, crostolis também me lembram minha avó, minha mãe e minha tia reunidas conversando e preparando esta delícia para as crianças que ficavam rondando e esperando a hora de saborear aquela delícia.
Obrigada querida, pela preocupação, estive e estou numa correria danada, minha mãe esteve hospitalizada, mas já está bem melhor, sendo cuidada em casa. Como você disse o tempo hoje voa, espero poder voltar a postar e visitar os amigos em breve.
Um beijo e uma ótima semana

Marly postou o comentário número:

Olá, Josyta,

Belas lembranças! É por isso que eu não entendo que haja quem não goste do Natal, pois para mim é um tempo associado ao amor e à vida familiar.
Eu adoro crostolis, estas delícias, que o povão aqui chama de cueca virada. Os seus ficaram com um aspecto crocante, do jeito que prefiro, rsrs.

Beijo e boa semana!

luci postou o comentário número:

Que delícia de receita e que lindo post Josy
boa semana
beijos

Neide MC postou o comentário número:

Oi Josy, que bacana sua história das lembranças do Natal.
E os cristolis eu to aqui com água na boca, vou preparar para um cafezinho a tarde, hum!! delícia.

Bjs e ótima semana para você.

Prata da casa postou o comentário número:

Querida Josy: que bom relembrar os natais da nossa infancia. Têm sempre um "cheirinho" especial.
Já essa receitinha deixou-me a babar. Que delícia,consigo imaginar o sabor único.
Bj
Márcia

wair de paula postou o comentário número:

que delícia, minha avó materna também fazia isto. Nunca mais comi, seu post teve gosto de lembrança. abs!!

Gina postou o comentário número:

JOsy querida
Que história tão linda cheia de amor e lindas lembranças. TOdos temos algumas histórias para lembrar e vc. com esse relato fez as mesmas vir à tona.
A minha mémoria é parecida com a sua,também sou filha única só que o meu doce era filhoses que também é bem parecida com esses crostolis.
Natal é sem duvida uma data muito especial!!!!!
Obrigada por trazer à memória essas lembranças tão lindas.
Beijinhos da Gina

Cristina postou o comentário número:

Oi Josy, infância é uma época maravilhosa e recordar é como uma viagem no tempo, nos renova!Gosto de contar minhas "artes e brincadeiras" para meu filho e espero que um dia ele narre ao filho dele..."minha mãe contava que...", seu relato sobre seu pai foi lindo, me emocionou, tenho saudades do meu que já se foi e tbm era um pai e um homem maravilhoso!
Bjs querida e uma semana abençoada para vc!!

Brisa Maritima postou o comentário número:

Querida Amiga,

Fiquei aqui de lagrimita a bailar ao ler as suas memórias tão belas, tão cheias de carinho, de ternura e de amor em tempos idos que não voltarão. :(

Fiquei também eu a recordar alguns momentos magnificos que me contemplaram em épocas passadas e, sinceramente, essas recordações provocam-me um misto de alegria e tristeza: alegria porque os vivi, tristeza porque não voltarão jamais, algumas pessoas já não existem sequer... :(

ADOREI !

Obrigada por ter partilhado momentos tão seus e tão belos !

Os seus docinhos são invulgares para mim, não conhecia e achei-os uma grande delicia !

Um beijinho muito grande da Bel

piteis da dinha postou o comentário número:

Oi minha amiga querida, adorei a tua história de natal. Como as lembranças se tornam tão recentes nessa época do ano ano né?
Fiquei um pouco ausente por conta do bloqueio das fotos no picasa, mas já estou de volta.

Bjsssssss querida e que a tua semana seja muito abençoada.

Rachel postou o comentário número:

Ai Josy, quanta magia em seu post, amiga.
Quisera ter tantas lembranças como você, mas não sei se pelo fato de ter tido 6 irmãs, quase uma atrás da outra, eu não tenha tantas lembranças da infãncia, nossa vida era muito difícil e eu ajudava minha mãe a cuidar das outras...mas ás vezes me recordo de algo e por incrível que pareça, sempre tinha comida no meio...rsrsrs.
Adorei...viajei nas suas palavras e quase pude ver as cenas.
Parabéns pela postagem!
Bjuss!!!

Rosangela Cunha postou o comentário número:

Josy, que receita mais linda e delicada, adoreiiii!!!!!!!!!!! Com certeza, tentarei fazê-la aqui em casa,tá!!!!
Beijinhos

Milia postou o comentário número:

Hola Josy, que recuerdos tan bonitos y tan tiernos y lo cierto, es que tienes razón antes las Navidades se vivían con más intensidad.
Un beso y buena semana

CamomilaRosaeAlecrim postou o comentário número:

Josy, que história linda a sua! Eu sei bem como é um prato ou um aroma as vezes trazer tantas recordações...tb sinto isso com algumas coisas que lembram minha mãe!
Quando eu era pequena não compravamos chocolate nem doces, tudo era feito por minha mãe. Ela fazia com cacau, açucar, manteiga e leite. Cozinhava e depois colocava na assadeira e cortava em pedaços...não me esqueço!
Eu tinha uma amiga do Sul que fazia crostolis e era maravilhoso...mas me mudei de cidade e não peguei a receita. Agora vou copiar a sua, pois adoro! Imagino suas lembranças ao sentir o cheiro da canela e açúcar...e ainda mais nesta época do ano!
Beijos Josy...nutellas na sua casa e te desejo uma ótima semana!
CamomilaRosa

Danni e Lype postou o comentário número:

Querida Josy,
Que publicação +++LINDA!!! AMEI!!! Parabéns!!!
Você acredita que eu nunca experimentei esse tal de Crostoli? Parece muito DELICIOSO!!! Fiquei com vontade de experimentar...
Beijos, Irene

Léia postou o comentário número:

Josy minha flor, que texto mais lindo.Imagino sua emoção ao escreve-lo.Fiquei aqui emocionada com seus sentimentos.Como é bom termos lembranças de tanto amor e união.
O Natal realmente vai tomando sentidos diferentes conforme vamos adquirindo mais conhecimentos e sentimentos religiosos.Mas o fundamental é sempre a familia.Adorei seu post e sua receita.Devem ser deliciosos com tantas lembranças.Beijos minha amada e uma linda semana.

Nina Paim postou o comentário número:

Linda sua historia amiga, e o Natal nos aguça de sentimentos e lembranças muito boas. E quando lembramos da nossa vida com pai e mãe ficamos em extasy com as nossas memórias. Olha amiga aqúí damos outro nome p/ esta receita,(calça virada) mais é maravilhosa! Beijos e viva as tuas lembranças que é muito bom.

Sabor no Prato postou o comentário número:

Oi Josy! Que post lindo! Quantas lembranças bonitas do Natal, da família reunida. A presença de seu pai em casa no Natal, com certeza já era um presente e tanto :)

Eu nunca experimentei estes biscoitinhos mas parecem deliciosos!

Abraços, Fabiana.

Patricia postou o comentário número:

AS BOAS LELMBRANÇAS SÃO TÃO IMPORTANTES POIS NOS MARCAM E NOS FORTALECEM EM NOSSOS CONCEITOS E CRENÇAS. AMEI SEU RELATO E FIQUEI EMOCIONADA POIS EM MINHA FAMÍLIA NATAL ERA SÓ UM DIA A MAIS....NÃO TÍNHAMOS NENHUMA TRADIÇÃO, HJ QUE TENHO FILHAS TENTO MOSTRAR E FAZER DIFERENTE MAS NUNCA TÃO PERFEITO QUANTO QUERIA.
A RECEITINHA PERFEITA E DESCOBRI QUE AQUI ELA CHAMA CUECA VIRADA....VIU A DIFERENÇA.....BJ BOA TARDE FELIZ NATAL

Gina postou o comentário número:

Josy,
Amiga, que coisa mais linda esse post. É exatamente isso que o Natal representa pra mim, a melhor data do ano!!
Que gracinha seus natais de criança!
Os grostolis (ou crostolis) representam pra você o que as rabanadas são para mim. Natal sem rabanada não tem graça...
Amei!

Cozinha de Mulher postou o comentário número:

Josy minha linda... estou aqui com as lágrimas escorrendo com essa história tão linda..
Colocou tanta verdade, tanta emoção ao escrevê-la que pude sentir daqui..
E fiquei a imaginar o quanto foi maravilhoso cada natal que passou assim, nessa incrível magia..
Lindo por demais..
Também concordo que a noite de natal é a noite mais bela do ano.. em que nossos corações ficam mais aquecidos..
Amei por demais.
A receita me parece deliciosa..
Com gostinho de quero mais.
Um beijo carinhoso no seu coração viu minha linda?
E uma noite especial!!

Belocas postou o comentário número:

Gostei muito de ler o seu relato de Natais passados. Que sorte ter momentos tão felizes para recordar.
E esses "fritos"?? devem ser deliciosos (adoro estas tradições de Natal).

Uum grande beijinho e Bom Ano de 2013

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...