Amor, Perdas, Partidas e Saudades!!!


“Falar em perdas é falar em solidão, tristeza, desesperança, medo.
Quando digo perdas, não estou me referindo apenas aos que morrem, mas a todos que, de alguma forma, nos deixam prematuramente, antes que estejamos preparados.
Um amigo que se muda para longe, um namoro interrompido abruptamente e até mesmo um ente querido que se vai, sempre provoca em nós uma sensação de vazio. E por que isso? Porque sofremos tanto mesmo sabendo que estas perdas ou partidas inesperadas são inerentes a vida e que, portanto, não podemos controlá-las?
Não saberia responder com precisão as perguntas acima, mas, o que me parece mais coerente é que nunca estaremos prontos para nos acostumarmos com a falta dos que amamos. Por mais que saibamos que a qualquer instante eles nos faltarão, temos sempre a predisposição em acreditarmos que quem nos ama nunca nos trairia, nos privando de seu afeto, carinho e amor. Ledo engano.
São justamente aqueles que amamos que mais nos machucam com suas partidas inesperadas. Vão-se sem aviso prévio e nos levam a felicidade, a fé na vida, o equilíbrio.
O que fazer então? Não amarmos? Não nos permitirmos gostar de alguém pelo simples fato de que seremos, mais cedo ou mais tarde, deixados para trás na vida, entregues às nossas angústias e remorsos por não termos dito tudo ou feito o suficiente por eles?Creio que não. Se há algo na vida que mais nos trás felicidade é sabermos que somos queridos e não seria honesto nos privarmos de tal sentimento por covardia.
Um amor de pai e mãe, o carinho de um amigo ou afeto de uma relação a dois deve sempre se sobrepujar ao medo da perda. Porque ela é inevitável; o sentimento, não. Deve ser exercitado todos os dias de nossas breves vidas. Ele é o que nos move, nos dá o chão para que possamos caminhar pela vida com a certeza de que, haja o que houver, teremos sempre alguém com quem contar, que nos apoiará mesmo nos momentos em que não tenhamos razão. Esta, deve ser a maior lição deixada pelos que partem sem nos avisar. Lembrar-nos que devemos sempre curtir aqueles que amamos com a intensidade proporcional a brevidade de uma vida. Porque, quando nos faltarem, saberemos que amamos e fomos amados, que demos e recebemos todo o carinho esperado, que construimos um sentimento que nenhuma perda poderá apagar.
Este sentimento transcende o espaço e o tempo, não se limita ao contato físico. Torna-se parte de nós, impregnado em nossa alma, nos confortando nos dias difíceis, sendo cúmplices de nossas vitórias pessoais, norteando nossa conduta, nos fazendo sentir eternamente amados. Que me perdoem os físicos, mas, neste caso, acredito sim que dois corpos podem ocupar o mesmo lugar no espaço. Basta que permitamos sentir a presença dos que amamos dentro de nós, como se fossem parte de nossa alma. Só assim seremos inteiros.”

Aqueles que amamos nunca morrem, apenas partem antes de nós
Texto extraído do Viajante No Mundo
Imagens : www.google.com

22 comentários:

paty postou o comentário número:

Bom dia querida!! Adorei o seu post amiga, intenso e muito verdadeiro. Dá-nos que pensar um pouquinho na vida e nas pessoas que nos acompanham nesta caminhada e que são tão importantes para nós...

Bom Domingo Josy e um beijinho grande!!

Sandra Reis postou o comentário número:

Miga, lindo texto.
Tenho encarado a vida para não sentir dor com as nossas inevitáveis "perdas" pensando dessa maneira: ninguém perde o que não possui. Na vida não nos "temos", mas nos "emprestamos". Um companheiro de jornada espiritual se emprestou nessa vida como meu pai. Fez de tudo para me ajudar a ser quem sou e teve que seguir a evolução dele. Não o perdi, ele está aqui, nas minhas memórias e no meu coração.
Claro que as pessoas ao sairem das nossas vidas, nos primeiros momemtos nos causam dor e tristeza, afinal, faz parte da natureza humana esse apego a pessoas, fatos e coisas que estamos acostumados. Mas temos que reaprender a viver sem a presença física deles.
Concordo plenamente que não se pode privar de amar para não sofrer, pois aí nos privaríamos de algo que realmente não se "perde", que é o AMOR. Esse sim é eterno, na sua forma compassiva e altruística.
Um beijo enorme minha querida Josy. Bom domingo pra vocês!

Lourdes postou o comentário número:

É minha querida saber lidar com as perdas faz parte da nossa maturidade.

Adoro passar aqui aos domingos, pois sempre tem um recadinho de coração para coração.

Tenha um domingo bem iluminado.

Bjs

Iliane postou o comentário número:

ah..Josy..me veio lagrimas êsse seu post..quanta verdade!!!lindo..obrigado por dividir..bom domingo..li

Catarina postou o comentário número:

Bem escrito. Uma verdade.
Bom domingo. A hora mudou por aqui. Perdemos uma hora de sono! : )

Guloso e Saudável postou o comentário número:

Josy,
Belíssima mensagem, "as inevitáveis perdas" muito verdadeira.
Bom domingo, beijo,
Vânia

Andréa postou o comentário número:

OLÁ MINHA AMIGA!
POST LINDO E VERDADEIRO, NÃO E FÁCIL LIDAR COM AS PERDAS, MAS É UMA REALIDADE QUE TODOS NÓS TEMOS QUE ENCARAR DE FRENTE COM MUITA CORAGEM.

TEM PROMOÇÃO NO MEU BLOG PARTICIPE!
BJS, TENHA UM ÓTIMO DOMINGO!

Bombom postou o comentário número:

É bem complicado lidar com as perdas.
A primeira que sofri tinha 11 anos e foi o período mais doloroso da minha vida, quando o meu pai abandonou a minha mãe por outra mulher, deixando-a com 9 filhos para criar e sustentar sozinha (o mais velho com 12 anos e a mais nova com 1 ano). Tive de crescer à força antes do tempo, mas tornei-me no que sou hoje...autónoma, compreensiva, maternal...E devo-o à minha Mãe. Hoje ela tem 96 anos, muito lúcidos mas frágeis, claro. E em cada ano que passa, peço a Deus que me ajude na hora de ter de me despedir dela, porque sei (sinto) que por mais que queiramos, nunca estamos preparados para esse momento! Por isso, este momento de reflexão que me proporcionaste, é uma Oração...Obrigada, Josy. Bjs. Bombom

Brechique da Dodoca postou o comentário número:

Querida Josy,
eles vão antes fisicamente, mas, como bem diz o texto, estão dentro da gente para sempre!
Bjssssssssssssss, quérida!

Lu postou o comentário número:

Nunca estamos realmente preparados para perder alguem ou algo q nos é querido né?
Beijao pra ti.
boracozinhar-lu.blogspot.com

Ilaine postou o comentário número:

Josy, amiga!
Postei a receita da cuca lá no blog.
Aqui já está tarde, amanhã passo para ler seu post com todo carinho.
Beijo, querida!
Boa noite!

Silvelita Metelo postou o comentário número:

Muito lindo e reflexivo o texto! Realmente nunca estamos prontos para as partidas e despedidas em nossas vida. Eu que o diga, amiga!
Uma boa semana.
Deus é contigo sempre
Beijos

Danni e Lype postou o comentário número:

Querida Josy,
Como sempre você nos presenteia com mensagens MARAVILHOSAS!!! Muito obrigada por esse momento único...
Linda, eu deixei um recado para você no meu cantinho... Quando puder dá uma passadinha por lá...
Grande beijo e uma ótima semana, Irene

Maria Inês Feijó postou o comentário número:

Oi Josy!! É sempre difícil perdermos alguém pq nós não conseguimos entender a impermanência que faz parte da vida, não é mesmo?
Beijos, uma ótima semana.

Margarida postou o comentário número:

Josy, amei... hoje entao estou num daqueles dias em que se pudesse me isolava do mundo ou se pudesse desaparecia para sempre, mudava de rosto, de nome, de tudo e simplesmente me evaporava do mundo... Sabe, aqui em Portugal tem acontecido e cada vez mais a solidao das pessoas idosas, pessoas que morrem dentro de suas proprias casa e só meses depois sao encontradas... Idosos que sao abandonados nos hospitais porque a familia nao tem tempo nao querem algemas, nao querem ficar presos a nada!!!... Ainda tenho meu avô materno quase com 90 anos, ha dois anos perdi minha avó materna com 92 anos, mas nunca os abandonamos, sempre estivemos do lado deles, minha avo nao morreu sozinha... morreu nos braços da minha mae (so nao estava lá eu tb pq me mandaram embora para eu nao ficar ainda mais traumatizada) e depois disso minha mae nao abandonou nunca o pai, pelo contrario,deixou a casa dela para ir para casa dele para nao estar sozinho... Esses valores eu tento transmitir aos meus filhos!!!... é melhor escutar quem tem o curso, o diploma da vida, que tger um diploma de um curso superior e ser vazio por dentro!!

Desculpa meu testamento

Beijocas

Daniana Bittencourt postou o comentário número:

Oi amiga!!
Tem sorteio lá no blog. Participa!
Abraços, Daniana
http://cozinhasemdrama.blogspot.com.br/

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...